Como a desvalorização do real está afetando a vida dos intercambistas - DPB Intercâmbio
Connect with us

Como a desvalorização do real está afetando a vida dos intercambistas

euro-paralaxe-alta-do-dolar

Custo de vida

Como a desvalorização do real está afetando a vida dos intercambistas

Com a maior desvalorização do real nos últimos 20 anos e a alta crescente das principais moedas estrangeiras (euro, libra e dólar) os intercambistas que antes não viajavam apenas por questões financeiras, veem essa dificuldade apenas aumentar.

Mas engana-se quem acha que a ideia se torna inviável.

A atual crise da nossa moeda está nos fazendo abrir mais a mente e procurar por opções diferentes e mais baratas para o tão sonhado intercâmbio. Hoje, EUA e Inglaterra são locais praticamente inviáveis se comparados a opções como Irlanda, Nova Zelândia, Canadá e África do Sul para quem quer apenas estudar inglês.

Image title

Eu sei, existem inúmeros outros fatores para se procurar fazer um intercâmbio, dentre eles o sonho em conhecer “aquele” lugar em especial. Mas por que não arriscar?

Por exemplo, veja esse comparativo de cursos de 6 meses em alguns dos principais destinos:

– Irlanda: média de R$8.500
– Canadá: média de R$11.000
– Estados Unidos: média de R$17.000

Obviamente em nenhum dos valores acima estão inclusos passagens, alimentação e hospedagem mas hoje em dia, mais do que nunca, a pesquisa se tornou sua principal ferramenta para poder se dar bem e ainda economizar algum dinheiro para viver seu intercâmbio.

E olha só, se engana quem acredita que as viagens nos últimos anos andam diminuindo. Segundo Marcelo Melo, diretor da Associação Brasileira das Agências de Intercâmbio para o G1:

“Intercâmbio é hoje tratado como investimento na sua carreira. Cresceu quase 500% nos últimos dez anos, pela necessidade que o brasileiro tem de permanecer no mercado de trabalho, principalmente pela necessidade de idioma”.

Só no ano passado, 232.447 estudantes brasileiros foram para o exterior segundo dados da Belta, associação que reúne as principais instituições brasileiras que trabalham com cursos no exterior. Ou seja, esse número pode ser ainda maior levando em consideração viagens e cursos alternativos feitos pelos intercambistas.

Então isso só me faz reforçar a teoria de que dinheiro não passa de commodity (apesar de necessário). Se você realmente quer, você vai conseguir.

E pra o que precisar, pode contar com a gente.

Continue Reading
You may also like...

Publicitário de formação. Imigrante por opção. Viajante em movimento. Encontrou no DPB uma forma de unir as duas coisas que mais gosta, escrever e viajar. Divide sua vida entre carimbos novos no passaporte e documentos editados no word.

To Top